domingo, 5 de fevereiro de 2017

Especial Oscar 2017: Manchester à Beira-Mar

Manchester by the Sea - 2016

_Que.. filme.. tris-te!
 (roubando bordões dos posts da @CrisFSantana)


Assim que eu li o nome do filme, que é indicado ao Oscar de Melhor Filme do ano, eu pensei, "pô deve ser um filme sobre algum drama passado na cidade de Manchester na Inglaterra", embora estivesse também pensando "onde raios tem mar em Manchester?"

Pois é, nada a ver! O filme se passa nos EUA na cidade chamada "Manchester-by-the-sea" em Massachusetts. Faltei nessa aula de geografia, nunca havia ouvido falar nesse lugar. Momento curiosidade da caneca! 

Mas enfim vamos ao assunto, o filme narra a história de Lee Chandler  (Casey Affleck) que após o falecimento do seu irmão é forçado a voltar a sua cidade natal para cuidar do seu sobrinho Patrick (Lucas Hedges). Nesse retorno, Lee precisa enfrentar os fantasmas do passado e todos os traumas voltam a tona. Não posso falar muito sobre esse passado para não dar spoilers, mas posso dizer que é bem pesado.






O filme é indicado a seis estatuetas: Melhor filme,  melhor diretor, melhor ator, melhor atriz coadjuvante, melhor roteiro original e melhor montagem. Bom, em TODAS essas categorias, o filme está disputando com La La Land. Isso significa que..... sem chance de levar algo! E mesmo que o musical não disputasse o Oscar desse ano, acho que Manchester Á Beira-Mar não teria força pra levar o prêmio para nenhuma dessas categorias.


O filme foi muito bem dirigido pelo diretor Kenneth Lonergan.  Tecnicamente não tenho do que reclamar.  Os flashbacks foram inseridos de forma conveniente e foi preenchendo os buracos da história no ritmo certo. As interpretações foram boas, mas sinceramente não vi razão pela indicação do Casey Affleck para melhor ator. 

Do começo ao fim do filme, não consegui gostar do protagonista. Talvez eu tenha sentido pena dele apenas por alguns minutos quando a história do seu passado foi desenrolado e tentou justificar amargura de seu personagem.Talvez. Talvez.

Em sumo, achei a história  muito triste e depressiva. O drama aborda a morte, o luto, amarguras e arrependimentos. Acho que toda essa densidade da história somada a duração de mais de duas horas  (quase um requisito pra disputar o Oscar) me deu a sensação de filme arrastado.

 Embora tenha gostado do filme, acho que se cortassem uns 40 minutos de "bla bla" deixaria o drama mais enxuto e menos cansativo.

Rodrigo Sansão
(@rodrigosansao)


Lista de Indicações ao Oscar 2017:

- Filme

- Ator (Casey Affleck)
- Ator Coadjuvante (Lucas Hedges)
- Atriz Coadjuvante (Michelle Williams)
- Direção (Kenneth Lonergan)
- Roteiro Original (Kenneth Lonergan)

Conheça todos os indicados: Oscar 2017 - Indicado

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...