terça-feira, 26 de setembro de 2017

Planeta dos Macacos: A Guerra


Que a trilogia símia sempre acaba fazendo a gente torcer pros macacos (e contra os humanos) todo mundo já sabe. Mas dessa vez.. Eles fizeram a gente torcer muito pelos macacos!

planeta dos macacos a guerra
A macacada reunida

Se você não lembra do começo da história - se você não viu, pula, que tem spoiler. Em A Oigem, Cesar (Andy Serkis em todos os filmes) era um macaco comum de lab que foi usado pra testes de uma nova droga pra cura do Alzheimer. Acontece que a droga causou uma mutação gênica no macaco que adquiriu super inteligência - inclusive aprendeu a falar. O macaco era até bem cuidadinho pelo seu dono e família, mas por causa de umas tratas lá da ilegalidade dos experimentos, ele é levado pra um galpão de macacos de testes. Indignado com os maus tratos que os símios recebiam nos laboratórios, Cesar organiza uma revolta, detona todos os humanos do mal do local e foge pra floresta com a macacada pra começar de novo. Daí, em O Confronto os símios constroem uma comunidade que volta e meia se mete em tretas com os humanos. No meio do rolê se destaca o gorila Koba, um dos mais maltratados nos testes de lab e que por isso guarda muita mágoa no coração. O Koba inicia uma briga feia com os humanos que estão cada vez mais doentes por causa de um surto de gripe símia, mas o Cesar não quer brigar e no fim acaba matando o Koba. Mas até aí a maioria dos humanos já morreu também. - fim do spoiler.

"Humans get sick, apes get smart, humans kill apes."

E chegamos ao terceiro e último filme (por isso que chama trilogia). Um coronel sobrevivente (Woody Harrelson, o hipnotizados de mágicos) tá determinado a achar a tribo do César e matar todos os macacos "pelo bem da humanidade". O exército humano tem sucesso numa emboscada que causa perdas inimagináveis pro time do Cesar. O líder dos macacos resolve se vingar do acontecido e ganha o apoio do orangotango vermelho e do soldado fiel Rockt. Na trilha, o grupo agrega também o chimpanzé Bad Ape, um ex macaquinho de zoológico, alívio cômico oficial do filme, e a garotinha Nova, cujo plot não posso falar se não é spoiler.

Um pouco arrastado no segundo ato e um tanto eletrizante no ato final, o filme do diretor Matt Reeves conseguiu aprofundar ainda mais a empatia já criada entre o espectador e o time dos macacos. Como disse no começo, é impossível não torcer pra macacada se dar bem e os humanos muito mal - até os macacos mais do mal parecem mais empáticos que os humanos.

E impossível não destacar os efeitos visuais do filmes que transformou tantos atores em tantos macacos! 

Dica pra quem curti os macacos ou pra quem tá cansado dos humanos, Planeta dos Macacos: A Guerra.

Cris F Santana
(@CrisFSantana)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...