terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Especial Oscar 2016: Spotlight – Segredos Revelados (Por Cris F Santana e Salemme)

(Spotlight - 2015)

O mais impressionante desse filme, não é o filme, é saber que ele é baseado em fatos reais.

Em 2001 um departamento especializado em jornalismo investigativo do jornal Boston Globe recebe de Marty Baron (Liev Schreiber, O Fera) o novo chefão do jornal a missão de investigar alguns casos de pedofilia e descobrem uma rede de crimes de padres pedófilos acobertados pelo cardeal da igreja católica que abafa tudo, auxiliado por um regime jurídico corrupto e advogados oportunistas.



Coordenados por “Robbie” (Michael Keaton, sem voar dessa vez) os jornalistas Sacha Pfeiffer (Rachel McAdams), Mike Rezendes (Mark Rufalo) e Matt Carrol (Brian d'Arcy James, o mais avulso da história) vão em busca de saber a obscura verdade por trás das igrejas e de seus representantes.  A cada passo que avançam nas pesquisas vão se tornando mais “revoltados” com o que encontram e querem ir ainda mais fundo e desmascarar os responsáveis por essa rede de abuso sexual. Fora do filme, esta investigação recebeu o Prémio Pulitzer de Serviço Público em 2003.

O filme é bastante falado e parado até. Ainda assim prende muito a atenção, a história e envolvente (e revoltante) e segura os olhos grudados na tela até o final. O longa não é apenas baseado em fatos reais, são fatos que chocam! É quase inacreditável pensar que aquilo tudo é verdade, o que torna os sentimentos dos personagens muito mais críveis. A palavra que melhor descreve esse sentimento é indignação.

Spotlight é uma justa homenagem ao jornalismo investigativo, mostra o dia a dia de uma redação, a correria dos repórteres em busca do melhor furo e a importância da comunicação como veículo de conhecimento da população. Em tempos de internet e de gente como a gente, chega a ser nostálgico falar de jornalismo impresso e sua apreensão da espera pela publicação da notícia.

Destaques Coadjuvantes

É consenso entre nós que o filme é um ótimo candidato a Melhor Filme, mas acreditamos que a Academia, diferente da gente, prefira O Regresso. O filme concorre ainda á Melhor Diretor (Tom McCarthy, não tá fácil pra ele), Melhor Roteiro Original, Melhor Montagem, Melhor Atriz Coadjuvante (Rachel McAdams) e Melhor Ator Coadjuvante (Mark Rufalo). Rachel realmente merece seu destaque, mas os da Caneca que viram ambos os filmes apostam em  Jennifer Jason Leigh (Os oito odiados) pra categoria. Rufalo não tem recebido elogios a toa. Dá pra arriscar dizer que foi um dos seus melhores papéis dramáticos. Rezende é ao mesmo tempo emotivo e enigmático em uma medida muito bem equilibrada e que contribui demais para a história. Mas quem viu Creed por aqui, acredita que Sylvester Stallone seja o forte desta categoria.

Em resumo, realmente recomendamos Spotlight! Pela história, pelo aprendizado e pela qualidade, é um filme que vale a pena ser assistido.

Cris F Santa a e Salemme
(@CrisFSantana / @DaniSalemme)



4 comentários:

  1. Um ótimo post, apesar de saber que o regresso vai ganhar spotlight merecia muito ganhar e não deixa a desejar em nada. ❤ Estão de parabéns

    ResponderExcluir
  2. A Equipe agrade o elogio!
    E aqui estamos realmente torcendo para a Academia surpreender um pouquinho e dar esse (merecido) prêmio para Spotlight! =D

    ResponderExcluir
  3. Ótimo post, parabéns <3
    Fiquei muito feliz por Spotlight ter vencido o Oscar. Achei que todos os resultados do Oscar foram muito balanceados e cada bom filme teve uma chance de brilhar e levar ao menos uma estatueta. Fiquei satisfeita, e Spotlight foi a surpresa da noite, com certeza. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A gente agradece o elogio! Nós também ficamos felizes, era a nossa aposta para melhor filme, apesar de Mad Max ser o nosso coração. Mas este também ganhou uma boa fatia dos prêmio da noite então ficou mesmo balanceado! :D

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...