segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Especial Oscar 2016: Ponte dos Espiões (Por Rodrigo Sansão)

(Bridge of Spies - 2015)

Imagine que você é um advogado (a menos que você já seja um). Agora imagine que você foi encarregado de defender um inimigo da pátria (Ok, Brasil não tem inimigos, apenas imagine). Pois bem, esse é o plot central de Ponte dos Espiões, indicado a estatueta de melhor filme no Oscar 2016.



Em meio a Guerra fria, o advogado James Donovan (Tom Hanks), especializado em seguros,  é contratado para defender  Rudolf Abel (Mark Rylance) espião soviético capturado pelos americanos. Mesmo com todos a sua volta (inclusive o próprio juíz) nitidamente a favor da condenação de seu cliente, Donovan cumpre o seu papel da forma mais ética e profissional possível, ignorando as ofensas da população e as ameaças do próprio governo, diga-se CIA. Em seguida, temos a reviravolta "óbvia" em que um americano é capturado pelos inimigos e Donovan se vê "intimado" a participar das negociações para uma troca de  espiões (seu "cliente" pelo piloto do tio Sam/americano) e parte para Berlim numa missão extremamente delicada.




Ponte dos Espiões que tem em sua direção nada mais nada menos que Steven Spielberg,  é indicado a 6 prêmios: Melhor filme,  Melhor trilha sonora,  Melhor roteiro original,  Melhor design de produção, Melhor ator coadjuvante e Melhor mixagem de som. 

Tecnicamente o filme é impecável. Creio que fazer filmes de épocas antigas é sempre complicado, o que certamente lhe dá muitos méritos e por consequência indicações. Acho que tem boas chances de levar nas categorias técnicas que foi indicado. Embora não tenha sido destaque (favoritíssimo) em nenhuma delas.
Para o Oscar de melhor filme, por justiça (e muita justiça) , Mad Max deveria vencer facilmente, entretanto se tratando da Academia, cujos critérios aqui sempre discutimos, qualquer um dos indicados tem chances de levar.


Gosto bastante de filmes sobre a Guerra Fria, talvez por isso, eu tenha gostado bastante deste filme. É até natural que o cinema americano trará "mocinhos" americanos contra os "bandidos" soviéticos, entretanto Ponte dos Espiões diverge um pouco dessa linha. Mostra o viés intolerante da própria população americana em relação aos inimigos soviéticos. Nos termos chulos de hoje, o americano pensaria: "Comunista bom é Comunista morto". (Sim, meu comentário foi forte, mas assista o filme que você irá entender)
O envolvimento da Alemanha Oriental na trama, a construção do muro de Berlim e todo jogo diplomático entre as maiores potências do mundo são pontos interessantes a se observar. E mesmo que você não entenda nada sobre o assunto, não se preocupe, Spielberg sutilmente te direciona para que você não fique deslocado na história. 

Seguindo o bordão dos canequeiros de plantão, o filme também não explodiu minha mente rs! Mas achei um bom filme, gostei e recomendo! 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...