sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Especial Oscar 2016: A Garota Dinamarquesa (por Dani Salemme)

(The Danish Girl - 2015)

A Garota Dinamarquesa é uma adaptação para o cinema do livro homônimo, biografia da pintora Lili Elbe.

Passado nos anos 20,0 conta a história de Einar Mogens Wegener (Eddie Redmayne), renomado pintor dinamarquês casado com a também pintora Gerda Wegener (Alícia Vikander), que sente uma personalidade feminina “presa” dentro do corpo masculino. As histórias de infância que Einar conta para a esposa sugerem que desde criança ele se sente num corpo que não pertence a ele e passa a vida tentando se encontrar.



Para ajudar a esposa a terminar uma pintura, Einar veste meias e sapatos femininos e coloca um vestido a frente do corpo. Essa cena deixa entender que nesse momento o sentimento de ser uma mulher que estava reprimido (por motivos da infância que são brevemente explicados) começa a vir a tona e depois disso ele se veste de mulher muitas vezes para posar para as pinturas de Gerda em quadros que viram um grande sucesso nas exposições de arte e que, ao mesmo tempo, vão deixando esse sentimento de Eidar muito mais aflorado como se a personagem dos quadros estivesse muito mais presente do que o ele próprio.

Se nos dias de hoje a mudança de sexo é um assunto extremamente polêmico, imaginem como era na década de 20... Einar passa por muitos médicos que passam diversos diagnósticos, sempre configurando loucura, desvio comportamental e até esquizofrenia. 

Mas, com o apoio da esposa, Einar conhece um médico que diz entender o que se passa com ele e disposto a fazer a cirurgia de mudança de sexo. Após ouvir todos os riscos e consequências que a cirurgia poderá trazer, Einar decide encarar a mudança para finalmente se encontrar como Lili Elbe, o nome que escolhe para sua nova vida.




A grande emoção do filme está no amor de Gerda por Einar (ou Lili). A esposa passa por tudo com ele, desde as grandes confusões que passam na cabeça dele (pense.. não deve ser fácil) até apoia-lo na decisão cirúrgica e acompanhar e cuidar dele em todos os momentos.




A indicação dos dois atores ao Oscar (Redmayne como melhor ator e Alícia como melhor atriz coadjuvante) é totalmente justificada, ambos estão em atuações impecavelmente convincentes na trama. Se eu não estivesse apostando que finalmente a academia vai dar a estatueta dourada para o Léo (di Caprio) diria que Redmayne ia levar de novo!

A Garota Dinamarquesa concorre ainda a Melhor Design de Produção e Melhor Figurino (particularmente, gostei mais do figurino de Carol).

O filme é muito interessante, forte e emocionante.


Está mais do que recomendado!

Dani Salemme

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...