quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Caneca Ligeira: Somos tão jovens (por Julio Chuman)

Somos Tão Jovens (2013)

São muitos os equívocos de Somos Tão Jovens, cinebiografia de Renato Russo, compositor e vocalista da Legião Urbana, uma das mais importantes bandas de rock brasileiras: um elenco bastante irregular, opções estéticas do diretor Antônio Carlos da Fontoura que são bastante discutíveis, uma direção de arte problemática em diversos pontos e um roteiro que, apesar de competente por não prender o filme em uma estrutura episódica, me fazia querer esmurrar alguém sempre que ouvia uma citação a alguma música da banda em meio aos diálogos dos personagens, uma aparente tentativa dos roteiristas Victor Atherino e Marcos Bernstein de serem engraçadinhos.





Esses problemas acabam por eclipsar os poucos méritos da obra, como a acertada composição do cantor feita pelo roteiro que, apesar de alguns exageros de Thiago Mendonça, consegue equilibrar bem a sensibilidade do artista Renato Russo e o egocentrismo e o gênio difícil da pessoa Renato Manfredini, e a atuação de Laila Zaid, encantadora como Aninha, uma amizade colorida do cantor.

(Julio Chuman)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...