quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Caneca Ligeira: Invencível (por Julio Chuman)

Unbroken (2014)


Uma das atrizes mais poderosas de Hollywood, apesar de não ser garantia de público por si só, Angelina Jolie tem enveredado pela direção de filmes desde 2011, com o criticado Na Terra de Amor e Ódio. Seu segundo filme, apesar de algumas indicações ao Oscar em categorias técnicas, mantém o fraco nível de sua filmografia.

Baseado em uma história real sobre um atleta olímpico que passou meses como prisioneiro no Japão durante a Segunda Guerra Mundial, Invencível é um filme longo, cansativo e episódico.





Com bela fotografia de Roger Deakins, um dos melhores do ramo, o filme acompanha a vida de Louis Zamperini desde a infância rebelde, passando pelo sucesso como atleta profissional, até a malfadada missão de resgate na qual acaba como náufrago com outros dois companheiros de tribulação em meio ao Oceano Pacífico, onde foi encontrado pelo exército japonês.

Com uso de desnecessários flashbacks, que logo são abandonados pela narrativa, e sem criar qualquer tipo de questionamento moral, político ou fílmico com a trajetória de seu protagonista, o longa salta de obstáculo para obstáculo, sem nunca se transformar em uma narrativa verdadeiramente orgânica. O destaque acaba mesmo para Jack O’Connell (300: A Ascensão do Império), que passa intensidade para seu personagem. Ao final do filme, ao vermos as imagens do real Zamperini, ficamos com a impressão que este merecia um filme melhor para contar sua história.


(Julio Chuman)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...