domingo, 19 de julho de 2015

Homem-formiga (Por Victor Abadio)

Ant-man (2015)

A fase 2 do Marvel Cinematic Universe chegou ao fim. Que venha a fase 3! Vem marvetes!



Homem-formiga chegou aos cinemas depois de muito hype, segredos sobre seu enredo e problemas nos bastidores. Desde o anúncio de sua produção a Marvel vem prometendo um filme diferente de seu usual, com muito humor e ação inusitada.

O filme que por fim saiu não cumpriu a promessa. Não que o filme seja ruim. Está longe disso. Porém com tudo o que foi falado e com o que esse herói pode fazer e possibilitar não pude evitar em ficar desapontado. Os problemas de bastidores que comentei antes se referem principalmente as diferenças de visão entre Edgar Wright e o Marvel Studios. Edgar iria dirigir o longa, e até fez um vídeo curto mostrando como pretendia mostrar o Homem-formiga nas telonas. Porém no começo da produção ele decidiu sair deste cargo e só permanecer como escritor e produtor executivo. E agora eu entendo porquê. Se este filme tivesse seguido a linha Edgar Wright poderia ter sido sim tudo o que se prometeu. Já imaginou um Scott Pilgrim vs. the World ou Shaun of the Dead com um super-herói Marvel?!

Críticas negativas de lado, falemos das boas qualidades do filme. Os três protagonistas estão muito bem. Paul Rudd (Scott Lang) está carismático como sempre, mesmo como ex-criminoso que ainda não abandonou o crime. Michael Douglas (Hank Pym) aparece num filme de destaque depois de anos e traz o velho cientista a vida muito bem. Evangeline Lilly (Hope Van Dyne) adiciona mais um item de sucesso ao currículo (depois de Lost e O Hobbit) e representou a filha de Hank com estilo.

O longa conta uma história que destoa um pouco dos quadrinhos, porém isso funciona bem. E os quadrinhos tiveram lugar em flashbacks e easter eggs para os marvetes. Eu ouvi um 'Vespa!' aí?

A ação é boa porém poderia ter sido muito melhor. Volto a Edgar Wright. Se toda ação fosse como naquele vídeo que ele fez lá em meados de 2012 este seria sim um dos mais inusitados filmes de heróis já feitos. Combinada com humor de ponta, desbancaria Guaridões da Galáxia (2014) do posto de filme mais inovador da Marvel.

Luis (Michael Peña) arrancou as maiores risadas na sala de cinema. Fico curioso pra saber como serão as continuações e se o herói poderá continuar contando com sua "gangue" de ex-criminosos. O vilão Jaqueta Amarela (Corey Stoll) não teve muito espaço mas cumpriu seu papel de parte do mal de um filme de heróis.

Num futuro mais próximo, Scott Lang aparecerá em Capitão América: Guerra Civil (2016) e deixará aí uma deixa pra sua entrada para os Vingadores. Estou torcendo pra uma colaboração entre Viúva Negra e Hope Van Dyne. Só torcendo. Só um pouco.

E vocês, o que acharam? Deixem seus comentários aqui!

(Victor Abadio)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...