terça-feira, 3 de março de 2015

Brasil na Caneca: Hoje Eu Quero Voltar Sozinho (Por Cris F Santana)

(Hoje eu quero voltar sozinho - 2014)

Se tem um filme, na minha vida, que posso dizer que tenho uma ligação especial completa, este filme é Hoje Eu Quero Voltar Sozinho. Minha história com o filme começou em 2010, quando os produtores, como propaganda para fazer o longa, fizeram o curta-metragem "Eu Não Quero Voltar Sozinho". Não lembro exatamente como cheguei no link, mas a história, a música do Camelo com a Mallu, o capricho do vídeo. Foi paixão a primeira playada.

Eu não quero voltar sozinho - O curta

De lá pra cá acompanhei cada passo da equipe, cada nova imagem, cada notícia, até seguia os produtores nas redes sociais. Até que em 2014, finalmente, o filme foi lançado. Me senti parte daquilo. Fiz questão de ver na pré estreia (e outra vez depois) e de comprar o DVD (o pirata oficial, um pra mim e três pra presente) assim que foi vendido.
Ou seja, eu não podia deixar de trazer pra Caneca o filme que quase faz parte da minha vida.

Nem todo amor acontece à primeira vista.

Guilherme Lobo é Leonardo, o Leo, um adolescente de classe média tímido e inteligente e com pais super protetores que são um belo desafio ao seu desejo, cada vez maior, de ser independente. Um adolescente como muitos, não fosse um detalhe, é deficiente visual. Não bastasse o bullying natural praticado por adolescentes (bobos), Leo ainda tem que lidar com mais esse (apesar de ele dizer ter suas vantagens). Tess Amorim é Giovanna a best friend forever plus advanced melhor amiga companheira pra todo momento de Leo. E Fabio Audi é Gabriel, o garoto dos cachinhos angelicais que mudou do interior (Leia com sotaque: de Itapira) para a cidade e acaba na sala de Leo e Giovanna. A chegada do Gabriel no colégio muda completamente a vida dos três (e isso não é uma chamada de Sessão da Tarde).
Hoje Eu Quero Voltar Sozinho não é um filme sobre um garoto cego. E também não é um filme para levantar bandeiras. É um filme sobre amor. Sobre a descoberta do amor. Os olhares (ou não), os sentidos, os desejos, a primeira dança, a primeira música (aqui a ótima recomendação de There's Too Much Love de Belle e Sebastian), o primeiro carinho, o primeiro beijo. E a coragem de viver com toda a naturalidade todas essas coisas.
O candidato brasileiro a uma vaga na categoria Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, Daniel Ribeiro fez de Hoje Eu Quero Voltar Sozinho um filme simples e limpo. Mas que ganha pelo carisma de sua história (mesmo que, infelizmente, não tenha convencido a Academia). Nenhum elogio pode ser poupado a interpretação de Guilherme Lobo, qualquer um que o assista se pergunta se ele não é mesmo um garoto cego. Enfim, um filme que quantas oportunidades eu tenha, assistirei novamente (e de novo). E a recomendação (e muito) da vez no Brasil na Caneca.

(Com Carinho, Cris F Santana)

Ps. Informação privilegiada de quem trabalha com a prima do ator (brigada Bibi), Fabio Audi, o Gabriel é realmente da cidade de Itapira, e emprestou seu sotaque original do interior paulista para seu personagem. 
Confira a trilha sonora completa do Filme.

Um comentário:

  1. Sem dúvidas um filme especialíssimo e extremamente tocante!
    Belo post, Cris!!
    E muito honrada pelo PS.. rsrs!!
    Bjoks

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...