sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Terror na Caneca: Psicose (por Roberta Ferreira)

(Psycho - 1960)

Neste Terror na Caneca, teremos a análise de um clássico do terror, Psicose. O filme é uma adaptação do livro Psycho, de Robert Bloch, publicado em 1959.

A cargo da direção do filme está Alfred Hitchcock e os papéis principais ficaram com Anthony Perkins (Norman Bates) e Janet Leigh (Marion Crane).

A película acompanha a história de Marion, uma simples secretária insatisfeita com seu trabalho e o namoro fracassado com um homem divorciado. Cansada da vida que leva, Marion rouba 40 mil dólares do escritório onde trabalha e decide fugir da cidade e recomeçar em outro lugar. Nessa fuga, ela se hospeda em um hotel na estrada, um negócio de família administrado por Norman Bates, um homem extremamente obsessivo, perturbado, muito devoto e temeroso em relação à figura de sua mãe, Norma Bates.




No desenvolvimento da história, é possível perceber que há algo errado em relação a Norman, coisa que não fica muito evidente para Marion, que está mais preocupada em cobrir seus rastros, de modo a não prestar muita atenção no perigo que ronda o hotel Bates.

O filme nos presenteia com a cena clássica do chuveiro, onde fica evidente que os filmes do passado abusavam de efeitos sonoros para amedrontar a audiência e, para o cinema da época, as cenas de violência e morte eram muito teatrais. Nos dias de hoje, esses excessos de interpretação talvez não funcionem muito bem, porém isso não tira o interesse do filme.



A filmagem em preto e branco foi opção de Hitchcock, que considerou que o filme ficaria ensanguentado demais se fosse feito a cores.

Há uma reviravolta no final, deixo como surpresa para as pessoas que se interessarem a assistir o filme.

Uma curiosidade em relação a Psicose, Hitchcock comprou anonimamente os direitos do livro e mandou retirar as cópias existentes do mercado, de modo a manter o final da história em segredo.

E para os aficcionados em cinema que também curtem séries, fica a indicação de Bates Motel, série onde é possível acompanhar a adolescência de Norman e, entender um pouco mais sobre a evolução de Norman de adolescente perturbado a psicótico completo.

(Roberta Ferreira)

Um comentário:

  1. Ótimo post, Robes!
    Li o livro e adorei. Me empolguei bastante pra ver esse clássico que passou batido aqui.
    Além disso sempre ouço falar bem de Bates Motel. Vou tentar engatar uma maratona disso tudo aqui.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...