quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Especial Oscar 2015: Para Sempre Alice (Por Salemme)

(Still Alice - 2014)

Eu ainda não tinha me interessado por assistir Para sempre Alice até que me foi recomendado pelos amigos Cris e Sansão. Li a sinopse, achei bacana e decidi assistir, também para ver a atuação da Julianne Moore que já levou o Bafta e o Globo de Ouro de melhor atriz e está concorrendo ao Oscar na mesma categoria.



O filme, conta a história de Alice Howland, uma renomada professora de lingüística, casada, três filhos e que descobre na casa dos cinqüenta anos que sofre de um tipo raro de Alzheimer. O desenrolar da trama mostra como Alice vai encarar esse problema precoce, como isso vai afetar suas relações no trabalho e principalmente como a família vai receber essa noticia e conviver com esse drama.

O elenco conta com Alec Baldwin (John) e Kristen Stewart (Lydia) como marido e filha caçula de Alice que são os que acabam mais envolvidos com os problemas que a doença traz para a vida deles e ficam mais próximos dela enquanto o Alzheimer se agrava.

A história é forte, faz refletir muito sobre como essa doença é complicada, afeta a todos os que estão próximos e muda a vida e a rotina de uma família inteira. O filme traz momentos de muita emoção que levam a gente pra dentro da história. Ao passo que Kristen Stewart viveu mais uma vez o papel de Bella Swan (em alguns momentos até achei que estava vendo Crepúsculo) Julianne Moore parece que está realmente sofrendo com o mal de Alzheimer, o olhar dela mostra o conflito interno instalado ali, o desespero de quem se sabe doente e não pode fazer nada. Merece aplausos em pé pela atuação extremamente convincente. Conseguiu passar a dor da personagem em viver uma situação como essa e todo o sofrimento de ter essa brusca mudança ainda tão jovem.

Julianne Moore levou o Bafta de melhor atriz e tem todo o mérito para ficar com o Oscar também, mais do que a principal concorrente Reese Witherspoon (Livre). Interpretar Alice com certeza exigiu muito para que os espectadores criassem afeição pelo personagem e sentissem o drama da família como se fosse seu. Ela sem dúvida conseguiu fazer essa ponte.

Para Sempre Alice não é um filme de tirar o fôlego. Quando terminei de assistir senti que faltou alguma coisa... Talvez um final mais concreto. Fiquei com a sensação que o filme simplesmente acaba.
Mesmo não sendo um filme para nota dez, recomendo, vale a reflexão!

 (por Salemme)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...